Dom, 26 de Junho de 2011 23:51

SPEEDER FUN
(Tubo com 5 speeders fun)

 

SPEEDER MATCH
(Tubo com 5 speeders match)

 

TUBO SPEEDER FUN é uma peteca para iniciação na modalidade speed badminton, para ser jogada em pequenas distâncias.

Tubo com 5 unidades e mais 2 anéis de vento.               

Peso: 7 gramas                                                     

Distância: aproximadamente 25 metros           

Velocidade:mais de 260 km/h

 

TUBO SPEEDER match é uma peteca para competição na modalidade speed badminton, para ser jogada em longas distâncias.            

Tubo com 5 unidades e mais 2 anéis de vento.                         

Peso: 9 gramas                                                               

Distância: aproximadamente 30 metros                    

Velocidade:mais de 290 km/h

SPEEDER NIGHT
(Tubo com 5 speeders night)

 

Tubo MIXPACK 
(Tubo com 5 speeders)

 

TUBO SPEEDER NIGHT é uma peteca para jogos noturnos na modalidade blackminton. Adapte o speed light na cabeça transparente do speeder.                                              

Tubo com 5 unidades e mais 2 anéis de vento.               

Peso: 8,8 gramas                                                     

Distância: aproximadamente 30 metros           

Velocidade:mais de 290 km/h

 

TUBO MIXPACK este tubo contém 5 speeders.                                 

1 SPEEDER NIGHT                                                                         

1 SPEEDER FUN                                                                            

3 SPEEDERS MATCH                                                                      

2 ANÉIS DE VENTO

Publicado em Peteca
Qui, 24 de Fevereiro de 2011 18:08
Publicado em Esportes
Ter, 01 de Março de 2011 20:41

Alguns crêem que o tênis surgiu como uma variante dos antigos jogos de bola praticados por egípcios, gregos e romanos. Outros acreditam que o tênis deriva de um jogo romano chamado "harpastum", que foi adaptado pelo país basco e recebeu o nome de "jeu de paume" porque a bola era batida contra um muro com a palma da mão.

No século XII, o "jeu de paume" difundiu-se por toda a França, com muitas modificações, tanto nas regras quanto na configuração dos campos. Ele deixou de ser jogado com a bola contra o muro, passando a ser praticado em um retângulo dividido ao meio por uma corda. Surgiu, assim, o "longue-paume", que permitia a participação de até seis jogadores de cada lado.

Mais tarde surgiu o "court-paume", jogo similar, jogado em recinto fechado, mas de técnica mais complexa e exigindo uma superfície menor para sua prática. As partidas eram disputadas em melhor de 11 jogos, saindo vencedora a equipe que fizesse primeiro os seis jogos. Eis porque, no tênis, os seis jogos (games) definem, em regra, uma partida (set).

Somente no século XIV apareceu a raquete, invenção italiana, que tornou o jogo de "paume" menos violento e mais interessante, facilitando sua prática pelo resto da França. O esporte logo atravessou o Canal da Mancha e, já neste século, era muito conhecido em toda a Inglaterra, tendo o Rei Henrique VIII como um de seus praticantes mais habilidosos.

Com o aparecimento da bola de borracha, em meados do século XIX, surgiu na Grã-bretanha o tênis ao ar livre, ou "real tennis", bastante semelhante ao "court-paume", mas sem paredes laterais e de serviço.

O major inglês Walter Clopton Wingfield,em serviço na Índia, apedido das senhoras inglesas, estudou os jogos precursores do tênis, introduziu alterações em suas regras e padronizou as medidas da quadra em 1873. No ano seguinte patenteou um manuscrito do regulamento, detalhes do jogo, quatro raquetes, uma rede e bolas, num "kit" de madeira, o qual era vendido, na época, por cinco guinéus, ao qual se chamou "Sphairistike" em homenagem aos gregos que assim chamavam os exercícios feitos com auxílios de bolas. Esse nome, no entanto, não durou muito, sendo logo substituído por "tênis", que provavelmente deriva do francês "tenez" que significa: "pega"! Era exclamado quando o jogador atirava a bola para o adversário. Em 1875, no dia 25 de maio, houve em Londres, uma reunião publica, onde foi aprovado o Código do "Lawn Tennis", inclusive a discutida pontuação do saque, em fração de 15 polegadas. O tênis (chamado nessa época de "tennis-in-lawn" por ser jogado em quadras de grama). Logo se expandiu por toda a Índia, impulsionado pelo entusiasmo das senhoras e logo chegou à Inglaterra, desbancando o "cricket", maior sucesso da época em terras briânicas. A partir daí, o tênis teve suas regras modificadas e uniformizadas para ser praticado em todo o mundo.

Passou a fazer parte da programação dos Jogos Olímpicos de 1896 a 1924 e foi suprimindo nesse ano. A partir de 1900, foi iniciada a disputa da Davis Cup, equivalente ao campeonato mundial de equipes, repartidas por zonas geográficas (americana, européia e oriental).

Na América do Sul, o tênis tomou considerável impulso, principalmente a partir de 1921, ano em que começou a realizar-se a Taça Mitre (campeonato sul-americano, individual e por equipes - adultas), e mais ainda, depois de 1948, ao ser instituída a Taça Patinõ (campeonato sul-americano individual e por equipes - juvenis), troféu que têm sido ganho várias vezes pelo Brasil.

No Brasil o tênis foi introduzido por estrangeiros no "Rio Cricket", em Niterói e na "Wahallah", de Porto Alegre, por volta de 1898, estando sua coordenação desde 1955 a cargo da Confederação Brasileira de Tênis e Federações Estaduais, subordinadas ao Conselho Nacional de Desportos.

Dos tenistas sul-americanos destacaram-se internacionalmente a brasileira Maria Ester Bueno e o peruano Alex Olmedo, campeões de Wimbledon.

Atualmente o tênis deixa de ser um simples esportes para se tornar um acontecimento internacional, através dos diversos torneios disputados pelo mundo, acompanhados por milhões de pessoas. Os prêmios, patrocinadores e tenistas (verdadeiras personalidades internacionais) também colaboram para a festa que o tênis moderno efetivamente se transformou.

Fonte: Luiz Sisto


 

Publicado em Tênis
Qua, 29 de Junho de 2011 13:34


Raquete Frescobol PRINCE Oca

 

Raquete Frescobol PRINCE Maciça


Comprimento:
Espessura:
Perfil:
Peso
Material: Madeira Oca na cor preta
Tipo de jogador: Iniciante/Intermediário/Avançado
 
Comprimento:
Espessura:
Perfil:
Peso
Material: Madeira maciça
Tipo de jogador:            Iniciante/Intermediário/Avançado
 
Publicado em Raquete
Qua, 29 de Junho de 2011 13:43

Bola Frescobol Ektelon

 

 

 

Bola para a prática de frescobol.

Cor: Azul.

 

 

 

Publicado em Bola
Qui, 16 de Junho de 2011 20:09

 

O CLUB RACKET é um Portal de Conteúdo em esportes de raquete.

O compromisso é informar sobre novidades, torneios, eventos que façam parte do universo das raquetes.

O objetivo:

- É divulgar através da internet as modalidades de raquete,

- Resgatar a história de algumas modalidades,

- Divulgar modalidades que são praticadas mas que são pouco conhecidas e até mesmo desconhecidas,

- Organizar o conteúdo de forma clara e de fácil compreensão num só local,

- Orientar o usuário para uma melhor prática da sua modalidade,

- Promover os locais de prática, 

- Divulgar torneios e eventos relacionados aos esportes,

- Unir as pessoas que praticam o mesmo esporte.

O CLUB RACKET é o meu clube é o seu clube.

HISTÓRIA

Meu primeiro desafio, por volta dos meus 7 anos de idade, foi enfrentar aquela grande e alta parede verde cortada por uma longa e contínua linha branca a 91 cm acima do chão: o PAREDÃO!

Foram algumas manhãs de sábado, as vezes ensolaradas outras nem tanto, com uma pequena raquete de madeira que começei a dar as minhas primeiras batidas (raquetadas), meus primeiros golpes.

Vivi a minha infância e adolescência frequentando as quadras de um Clube de campo próximo de São Paulo. Foram mais ou menos 20 anos jogando TÊNIS, sem grandes pretensões profissionais, vários torneios internos, alguns troféus e muitas histórias para contar.

Meu pai, este sim, se dedicou muito ao TÊNIS e graças a sua participação em torneios, conhecemos diversos clubes em São Paulo.

Ainda menina nas férias de julho enfrentei aquela, para mim, alta e longa mesa de pingue-pongue. Foram muitas tardes jogando "família" com os amigos.

O tempo passou o vestibular chegou e o curso de Educação Física foi inevitável e como não poderia ser diferente, frequentei as quadras de tênis do CEPEUSP participando dos torneios que a faculdade organizava.

Nas férias que sempre foram preenchidas por esportes, o FRESCOBOL era a raquete da vez.

Durante o curso de educação física tive a oportunidade de conhecer várias modalidades e o PADEL era praticado em uma Academia que para minha sorte ficava ao lado da universidade.

Depois um casal de amigos argentinos descobriram um outro local na região do Morumbi e lá praticamos um pouco mais deste esporte.

O mais incrível é que durante os 4 anos de USP só vi uma única vez e de relance o BADMINTON.

E pensar que na época em que cursei a faculdade (1989-1992) o BADMINTON era praticado no CEPEUSP por um grupo de alunos que mais tarde fui conhecer e que para a minha alegria hoje fazem parte das minhas amizades.

Somente depois de formada é que fui oficialmente apresentada ao BADMINTON pelo Zito, na época atual presidente da Federação Paulista de Badminton, que realizava uma clínica da modalidade entre os professores da escola na qual eu trabalhava (OEMAR).

Foi paixão a primeira vista e logo se tornou um hábito na minha vida.

Após praticar por quase 1 ano o BADMINTON de forma recreativa me federei pela ACENBO e iniciei a minha participação em torneios estaduais e nacionais.

Pela minha vivência em esportes de raquete tive uma rápida ascensão na modalidade, mas que quase sempre disputei com meninas na faixa etária de 13 a 18 anos.

Depois de quase 8 anos praticando o BADMINTON assiduamente sem deixar a peteca cair, jogando com uma raquete que pesa por volta de 90 gramas, resolvi matar as saudades das quadras de tênis, praticando o mini-tênis. 

Na época o meu namorado (Marco Antonio) que era esportista e já havia experimentado o badminton, resolveu comprar um conjunto de raquetes para a prática do mini-tênis, quando me acompanhava em uma etapa do estadual de Badminton, no Clube Hípica em Campinas.

Este clube tem várias quadras de tênis e uma delas é destInada à prática de mini-tênis, sendo assim, entre uma partida e outra de badminton, jogávamos o mini-tênis.

Neste clube também tive a oportunidade de ver praticantes do Tamboréu, que também tem quadras e material específico para à prática. 

Lecionei por 6 anos em uma escola particular, ministrando aulas de educação física para crianças do curso infantil e ensino fundamental I e II até que resolvi abrir em sociedade com dois amigos  (Eduardo Martinez e Marco Antonio) a empresa  Fast Play Eventos Esportivos com foco na divulgação de esportes de raquete. 

No início o BADMINTON era a prioridade e iniciamos grandes parcerias para a divulgação e desenvolvimento da modalidade.

A nossa empresa foi pioneira na organização e realização do Torneio Escolar e Universitário de Badminton que até então nunca tinham sido realizados.

Com a realização dos trabalhos foram surgindo novas modalidades e o SPEEDMINTON nos foi apresentado por um amigo (João Ganza).

Uma mistura de tênis, frescobol e badminton, o SPEEDMINTON se tornou uma grande diversão que pode ser praticada em diversos ambientes.

Pronto, resolvemos divulgar a modalidade no nosso litoral e capital. Conversando com um amigo de Campinas (Fabrício Javarez), que já conhecia o esporte, ele me deu dicas valiosas para praticar o SPEDMINTON no escuro. É isso mesmo, modalidade é tão adaptável aos diversos ambientes que também podemos praticá-la a noite, no escuro.

O BLACKMINTON é a versão noturna do SPEEDMINTON, coloca-se um dispositivo de neon na peteca e utilizando roupas brancas com a ajuda de uma iluminação com luzes negras, pode-se praticar a modalidade a noite.

Recentemente, por volta do início de 2007, conversando com um amigo (via net) que mora no Rio de Janeiro fiquei conhecendo o BEACH TENNIS que já era uma febre nas areias do Leblon.

Logo me interesei em conhecer mais esta modalidade de raquete e fui para Santos, litoral de São Paulo, praticar o esporte no Canal 5.

Em janeiro de 2009 em uma viagem à trabalho em Presidente Prudente, ficamos hospedados em um hotel na cidade que tinha uma quadra de SQUASH.

Resolvemos experimentar de forma bem lúdica utilizando as raquetes de speedminton.

Gostei e de volta a São Paulo fui fazer aulas. A princípio confesso que achei que fosse mais fácil, mas exige um raciocínio muito rápido para uma boa performace.

Agora, em 2011 o novo projeto é o RACKETLON, que nada mais é que um QUADRIATLO de raquetes:tênis de mesa, badminton, squash e tênis, disputado em stes de 21 pontos.

Eu e mais dois amigos estamos nos organizando para criar a FEDERAÇÃO PAULISTADE RACKETLON e divulgar mais esta modalidade no Brasil.

O mais importante de toda essa minha história e vivência em esportes de raquete é que com a prática esportiva fazemos amigos, verdadeiras amizades nascem em uma quadra, seja ela qual for.

A prática de esportes nos torna mais disciplinados, cuidamos mais da nossa saúde, aprendemos a cooperar, a superar nossos limites, nos tornamos mais solidários, desenvolvemos o auto-controle, a paciência.

Parabéns a todos os esportistas que no seu dia-a-dia praticam atividades físicas e tem um estilo de vida mais saudável.

Desejo a todos bons jogos.

Sandra Sorpreso

Publicado em A Empresa
Dom, 26 de Junho de 2011 14:05

No ano de 2008 a Fast Paly em parceria com a Federação do Desporto Escolar começou de forma pioneira a organizar e realizar o Torneio Escolar de Badminton, até então nunca havia sido feito algo igual.

A Fast Play apostou na idéia de que a modalidade olímpica precisava figurar nas escolas para que o esporte ficasse mais conhecido.

O local para a realização desta primeira etapa foi o município de São Bernardo do Campo, pois na região do ABC existem várias escolas que já atuam com o badminton dentro da sua grade curricular. O SBTC - São Bernardo Tênis Clube foi o clube escolhido para abrilhantar este evento pois conta com um ginásio poliesportivo com 6 quadras oficiais de badminton e uma excelente infra-estrutura para receber os alunos das escolas participantes.

A parceria com a Federação do Desporto Escolar foi muito importante pois este torneio foi idealizado para alunos das escolas do Estado de São Paulo, ou seja, alunos que não são federados.

Seguindo as orientações da FEDEESP a Fast Play organizou um torneio pensado para os alunos das escolas, sendo assim, apresentou vários diferenciais que fizeram a diferença e o sucesso do evento.

Desde a sua primeira etapa realizada em julho de 2008, já foram realizadas 9 etapas.

Depois desta iniciativa a Federação de Badminton do Estado de São Paulo inclui no seu calendário o Torneio Inter-escolar de Badminton, mas manteve as caracterísiticas do desporto de competção e rendimento.

Fonte: Fast Play



Publicado em Badmilton
Dom, 26 de Junho de 2011 14:55

No ano de 2008, mas precisamente no mês de outubro, foi realizado o primeiro Torneio Universitário de Badminton.

Até então nunca havia sido feito nenhum torneio para os alunos das faculdades e universidades do Brasil.

A Fast Play Eventos Esportivos, empresa na área de organização e realização de eventos esportivos, em parceria com a Liga Esportiva Universitária Paulista, realizaram no dia 4 de out de 2008 a primeira etapa do Torneio Universitário que aconteceu nas quadras da Academia São Paulo de Badminton.

A proposta da Fast Play com a realização do torneio universitário de Badminton é divulgar a modalidade olímpica Badminton nas Faculdades e Universidades do Estado de São Paulo.

A idéia da realização destes torneios entre universitários, principalmente entre os futuros professores de Educação Física, foi a de incentivar o surgimento de multiplicadores profissionais para a divulgação e expansão do Badminton no Brasil.

Esta primeira etapa contou com a participação de 10 entidades de ensino, entre faculdades e universidades de São Paulo. Foram disputadas as modalidades Simples Feminino e Simples Masculino.

Em abril de 2009 foi realizada a segunda etapa também organizada e realizada pela Fast Play em parceria com a Liga Paulista e mais faculdades e entidades participaram desta etapa.

Neste mesmo ano a atual Federação Paulista de Badminton organizou e realizou pela primeira vez uma etapa da modalidade Badminton nos Jogos Universitários Paulistanos (JUP).

Desde então, acontecem 2 etapas por ano da modalidade olímpica Badminton no JUP, mas a participação ainda é muito restrita ao alunos da USP, pois a Universidade de São Paulo continua sendo uma das únicas universidades a ter no seu Centeo Esportivo (CEPEUSP) um horário regular da prática da modalidade.

Fonte: Fast Play



Publicado em Badmilton
Sáb, 05 de Março de 2011 19:56

O Beach Tennis é uma modalidade que foi criada em 1997, na Província de Ravenna, na Itália, e teve a primeira quadra idealizada por Dott Bellenitti.

Nos dias atuais, calcula-se que exista em torno de 500 mil praticantes em mais de 66 países.

O esporte tem as regras bem parecidas com o Tênis, e a contagem idêntica (15, 30, 40 e game, sem a vantagem nos 40 iguais), mas possui apenas um saque por ponto disputado.

As raquete oficiais IFBT possuem as dimensões 55cm X 38mm.

A rede é montada a uma altura de 1,70mts, e a bola possui média pressão (SOFT) para homologação IFBT.

O Beach Tennis é uma mistura de tênis, vôlei de praia, badminton e frescobol.

No Brasil a prática do Beach Tennis começou em 2008, na cidade do Rio de Janeiro, Atletas brasileiros já conquistaram o 3° lugar nos campeonatos mundiais de 2008 e 2009, com destaque para o ouro no masculino e feminino na Copa das Nações em dezembro de 2009, em Aruba.

A Confederação Brasileira de Beach Tennis (CBBT), criada em 23 de outubro de 2009, tem por objetivo o desenvolvimento desta modalidade esportiva em todo o Brasil.

O Beach Tennis promove acima de tudo saúde e qualidade de vida, melhora o condicionamento físico aeróbico, anaeróbico, força muscular e resistência muscular de MI (Membros Inferiores) e MS (Membros Superiores).

Os golpes mais usados no Beach Tennis são:

- Voleio de forehand

- Voleio de backhand

- Lob

- Smash

- Drop shot

- Saque

Fonte: www.cbbeachtennis.com

 

Publicado em Beach Tennis
Dom, 26 de Junho de 2011 23:19

S 100 - Ultimate Power 4.0

 

S 500 - Graphite XTREM 4.0

Cordas: 16 Kp
Peso com corda: 155 g
Material: Graphite C4 Kvelar
Tipo de jogador: Intermediário/Avançado

  Cordas: 16 Kp
Peso com corda: 145 g
Material: Graphite Xtrem
Tipo de jogador: Intermediário/Avançado
 

S 400  - Carbon Pro 4.0

 

S 200 - Alu Lite Pro 4.0

Cordas: 14 Kp
Peso com corda: 174 g
Material: Carbono Composite
Tipo de jogador: Intermediário/Avançado
  Cordas: 12 Kp
Peso com corda: 174 g
Material: Aluminio
Tipo de jogador: Iniciantes/Intermediário

 

 

 

 

S - JR - Ergo Lite Pro 4.0 - Game

 
Cordas: 12 Kp
Peso com corda: 160 g
Material: Alumínio
Tipo de jogador: Crianças iniciantes 
 
 

 

 

 

 
 

Publicado em Raquete
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 1 de 66