Qui, 28 de Dezembro de 2017 14:30

Programação Verão 2018 Club Racket






PROGRAMAÇÃO DE VERÃO DA CLUB RACKET 2018


Boa tarde pessoal,

Em Janeiro começa a Programação dos Esportes de Raquete com a Club Racket.

Estaremos realizando vivências de vários esportes de raquete nas unidades do Sesc e no Hotel Senac Águas de São Pedro.

As vivências nas unidades do Sesc são gratuitas e abertas ao público, venha conhecer, venha experimentar e encontre a atividade física que te faz mexer com satisfação.

Grande Hotel São Pedro

Esporte: Badminton

Público: para os hóspedes do hotel

Data: 06,07 e 08/01/2018 - 1ª Temporada

Data: 26,27 e 28/01/2018 - 2ª Temporada


Sesc Piracicaba

Esportes: Crossminton e Padminton

Público: aberto ao público e gratuito

Data: 11/01/2018 - Crossminton

Data: 12/01/2018 - Padminton


Sesc Interlagos

Esportes: Padminton

Público: aberto ao público e gratuito

Data: 13/01/2018 das 14:00 as 16:00hs


Sesc Taubaté

Esportes: Beach Tennis e Padminton

Público: aberto ao público e gratuito

Data: 18 a 21/01/2018, manhã e tarde.


Durante o mês de Janeiro continuam os treinos abertos de Crossminton no Parque do Ibirapuera, aos sábados a partir das 10:30hs na quadra de Speedbadminton.

Ainda não tem o seu Kit de Speedminton?

Aproveite e garanta o seu no link abaixo: KIT SPEEDMINTON S900

KIT SPEEDMINTON S900 - O KIT MAIS COMPLETO DA MARCA SPEEDMINTON

Venha se mexer com a gente neste Verão

Club Racket

Sâmia Lima e Lorena Vieira terminam o PanAmericano com medalhas de bronze

Data: 31/07/2014

Por: Ananda Omati

Sâmia Lima e Lorena Vieira terminam o PanAmericano com medalhas de bronze

Terminou o Pan Americano de Badminton Junior, realizado na Guatemala. O evento aconteceu entre os dias 20 a 27 de julho e contou com a participação de seis piauienses divididos na fase “Por Equipes” e na competição individual.

Sâmia Lima, Lorena Vieira e Francielton Farias medalharam no Pan Jr 2014. A competição individual terminou no domingo (27) e encerrou o Pan Jr 2014 com a premiação de duas piauienses com a medalha de bronze.

Sâmia Lima conquistou o terceiro lugar ao lado Manoela Gori no sub 15 dupla feminina. Já Lorena Vieira conquistou o bronze ao lado de Jeisiane Alves, na categoria sub17 dupla feminina. Lorena venceu em uma categoria acima.

De acordo com a técnica da Asbadgi, Ana Cristina competição trouxe um resultado positivo à equipe. “Este resultado é a prova de que com apoio e empenho tudo é possível, chegar nesta competição foi uma conquista que há tempos estávamos ansiando e uma medalha de bronze, onde estão presentes os melhores das Américas, só nos motiva a dar continuidade ao trabalho e querer mais”, resume a técnica.

Na seleção brasileira, no “Por Equipes”, Francielton Farias e Sâmia Lima receberam a medalha de prata, após perderam na final para os americanos por 3 a 1. Francielton Farias participou do quarto e último jogo ao lado de Fábio Soares, mas perdeu para a dupla Kevin Chan e Aston Khor, por 2 a 1, com parciais de 21-17, 20-22 e 12-21.

Além dos três medalhistas piauienses, competiram também Alan Gomes, Andresa Morgana e Isabelle Oliveira no individual. Francielton Farias também competiu pelo individual na categoria sub19, mas não conquistou medalha.

Fonte: Portal do Dia

Brasil se prepara para receber 27 países na disputa do Yonex GP Brasil de Badminton no Rio

Data: 15/07/2014

Faltam 21 Dias!

Falta pouco mais de 20 dias para que a cidade maravilhosa, o Rio de Janeiro (RJ), receba os 130 atletas inscritos, de 27 países para disputarem as cinco modalidades do torneio que acontecerá de 5 a 10 de agosto de 2014.

O Yonex Brasil Grand Prix, um torneio aberto internacional de Badminton, será realizado no Ginásio do Centro de Desporto da Aeronáutica (CDA) com premiação que chegará a US$ 50,000.

A organização do evento já garante todos os esforços para que o sucesso do evento seja consolidado, o que é de grande importância para o Badminton brasileiro e para o esporte como um todo, já que grandes nomes se apresentarão nas quadras e pela grande quantidades de atletas inscritos.

O árbitro geral da competição será Yves Cote, do Canadá e o Yonex Brasil Grand Prix será o primeiro torneio a testar o novo sistema de pontuação criado pela BWF, que decidiu pela mudança em caráter experimental (os testes vão até o dia 02 de Novembro) e será usado em torneios internacionais de todo o mundo, sendo o torneio do Brasil o primeiro a testar a novidade.

O evento reunirá atletas das modalidades simples masculino, simples feminina, dupla masculina, dupla feminina e dupla mista.

O Badminton é o esporte olímpico que mais conquistas vem alcançando em torneios internacionais através da Seleção Brasileira da modalidade, que também estará atuando no torneio do Rio de Janeiro, com parte do projeto "Ciclo 2016", que visa proporcionar a sólida participação do país nos próximos jogos olímpicos de verão.

O Yonex Brasil GP 2014 é uma realização da PAN AM, BWF e CBBD (Confederação Brasileira de Badminton), com apoio da Força Aérea Brasileira e patrocínio da Yonex.

Fonte: www.badminton.org.br


Novo sistema de pontuação em Badminton

Data: 14/07/2014

Yonex Brasil Grand Prix testará novo sistema de pontuação criado pela BWF

O Yonex Brasil Grand Prix a ser realizado na cidade do Rio de Janeiro no período de 5 a 10 de agosto, será o primeiro torneio a testar o novo sistema de pontuação criado pela Federação Mundial de Badminton (BWF).

A BWF decidiu pela mudança em caráter experimental (os testes vão até o dia 02 de Novembro) e será usada em torneios internacionais de todo o mundo, sendo o torneio do Brasil o primeiro a testar a novidade.

Entre as principais mudanças estão:

- O jogo passa a ser disputado em melhor de 5 games de 11 pontos ( vence o game quem fizer 11 pontos primeiro e vence o jogo quem vencer 3 games primeiro). Antes o jogo era disputado em 3 games de 21 pontos.

- No caso de empates em 10 a 10 vence o game ou o jogo quem fizer 11 pontos primeiro. Não existe mais a necessidade da diferença de 2 pontos para se decretar o vencedor.

- Os intervalos de 2 minutos entre os games continuam, porém, agora aumenta-se também do terceiro para o quarto game e do quarto para o game final (quinto game).

- O antigo intervalo de 11 pontos (1 minuto) não existirá mais, com exceção do jogo ir para o game final (quinto game). Neste caso, será concedido 1 minuto de intervalo para que assim os atletas também possam efetuar a troca de lado na quadra.

As demais regras não sofreram alterações. Além do Yonex Brasil Grand Prix, o novo sistema de pontuação no Brasil também será testado durante o 29º Brasil Internacional Badminton Cup a ser realizado em São Paulo em Novembro.

Nas etapas do Campeonato Nacional de Badminton os jogos continuam sendo disputados no sistema de 3 games de 21 pontos.

Fonte: www.badminton.org.br

Representate do Piauí é campeão nacional de badminton para surdos

Data: 03/07/2014

Ascom

O Campeonato Brasileiro de Badminton para Surdos, realizado em Brasília, teve como vencedor um representante do Piauí. Natural da Paraíba, mas em terras teresinenses antes mesmo de dar os primeiros passos, o atleta Rodolfo Cavalcanti trouxe a medalha de ouro para o Estado e planeja levar a bandeira a outros cantos do país.

Convidado por um amigo a conhecer o badminton, desporto praticado com uma raquete e um volante ou peteca, Rodolfo descobriu no esporte um talento que pretende explorar.

Jogando badminton há apenas um ano, na modalidade individual, o jovem de 26 anos já participou de duas competições nacionais e, em ambas, ficou entre as três melhores colocações. Em novembro do ano passado, o atleta trouxe ao Piauí a medalha de bronze do Campeonato Nacional de Badminton, realizado em Fortaleza, no qual pessoas com deficiência e pessoas ditas normais participaram.

Dentre os competidores, apenas dois possuíam deficiência auditiva, sendo que um deles era Rodolfo.

A partir desta competição, o jovem passou a incentivar a criação de um campeonato de badminton somente para os surdos. Após um trabalho de divulgação da ideia, a Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS Brasil) promoveu o 1º Campeonato Brasileiro de Badminton para Surdos, no qual Rodolfo alcançou o lugar mais alto do pódio. “Fiquei muito feliz em poder representar o Piauí e trazer essa medalha de ouro. O próximo passo é o Campeonato Sulamericano de Surdos que será no Rio Grande do Sul e se eu conseguir vencer, farei de tudo para participar do Mundial em 2015”, planeja o jovem.

Com a ajuda de uma intérprete de libras cedida pela Central de Interpretação de Libras de Teresina, Rodolfo conta que pretende estimular os jovens a praticar o badminton, apesar das dificuldades encontradas no esporte. “Além da falta de incentivo e recursos, o badminton exige muita técnica, estratégia e locais adequados. No entanto, vem crescendo no Estado, principalmente entre os atletas que possuem alguma deficiência. Acho que estou fazendo a minha parte e assim como eu, espero que mais pessoas descubram esse desporto”, ressaltou.

Além do badminton, Rodolfo já praticou por muito tempo a natação, esporte pelo qual obteve cerca de 28 medalhas, a maior quantidade já alcançada no Piauí por um atleta com deficiência auditiva. Atualmente, o jovem também faz um curso de formação de árbitro de badminton e deseja ser um dos selecionados para apitar as Paraolimpíadas de 2016, entretanto, seu foco é a prática do esporte e se tornar um dos melhores atletas de badminton é a sua meta para um futuro próximo.

Fonte: Portal AZ

Seletiva Estadual de badminton

Data: 02/07/2014


BOLETIM GERAL 01 referente as Seletivas Estaduais das modalidades: Badminton, Ginástica Rítmica, Luta Olímpica e Vôlei de Praia.

Os professores, atletas e responsáveis devem confirmar a presença e a necessidade do transporte e hospedagem até às 23h59 do dia 04/07.

Essa confirmação deve ser feita por e-mail mesmo, para: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Na confirmação deve ser colocado a modalidade, nome dos atletas, além do nome e RG do professor que irá acompanhar os atletas na etapa.

No link abaixo segue em anexo, as fichas para os Jogos Escolares da Juventude - Etapa Nacional.

BOLETIM GERAL 1 - SELETIVA ESTADUAL BADMINTON

TODOS aqueles que sentem-se com chance de compor a delegação do estado de São Paulo devem levar as fichas (do aluno e da escola) devidamente preenchidas, assinadas e acompanhadas de uma foto 3x4. Ao final das seletivas, recolheremos as fichas dos que se classificarem.

Lembrando que é OBRIGATÓRIO colocar o número do CPF do aluno (não pode ser do pai/mãe ou responsável) nas fichas.

Para maiores informações entrar em contato pelo e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Club Racket

1º Curso de Capacitação em Beach Tennis

Data: 01/07/2014

No último fim de semana foi realizado em São Paulo o 1º Curso de Formação de Professores de Beach Tennis com participantes de 18 cidades de 7 estados do Brasil!

Ao todo, foram mais de 10h teóricas e mais de 60 demonstrações de exercícios para todos os níveis e idades!

O curso aconteceu no Clube Espéria e foi ministrado pela Professora Marcela Evangelista da empresa Crab Beach Tennis.

O esporte crescendo e ganhando novos profissionais.

NOTÍCIAS BEACH TENNIS

Acontece neste próximo final de semana no Guarujá / Praia da Enseada a 1ª Copa Pérola do Atlântico de Beach Tennis.








Club Racket


Seleção Brasileira Júnior conquista medalha de prata

Data: 05/08/13


A Seleção Brasileira Júnior de Badminton conquistou, na terça-feira (23), a medalha de prata no Campeonato Pan-Americano por equipes da modalidade, realizado no México.

Com uma campanha recheada de vitórias, o Brasil perdeu apenas a final contra o Canadá. Na fase classificatória, o Brasil fez quatro jogos.

No domingo (21), primeiro dia de competição, o país estreou com vitória contra os donos da casa com o placar de 4 a 1.

No mesmo dia, o Brasil encontrou dificuldades para passar pela Guatemala, mas acabou levando a melhor e venceu por 3 a 2.

No sábado (22), a seleção brasileira acordou inspirada. No primeiro jogo, atropelou a Costa Rica e venceu por 5 a 0, com as parciais arrasadoras de 21 a 5 e 21 a 4. Outra atleta brasileira também repetiu o feito e venceu a Costa Rica com um placar de 21 a 7 e 21 a 5.

No confronto seguinte, contra o Peru, o Brasil venceu por 3 a 0. Com os resultados, a seleção brasileira conseguiu a classificação para as semifinais. Como adversário veio o Estados Unidos, a pedra no sapato dos brasileiros.

Desta vez, no entanto, o Brasil levou a melhor e venceu por 3 a 2. Na grande final, o Brasil não passou pelo Canadá e perdeu por 3 a 1. Na quarta-feira (24), o Campeonato Pan-Americano de Badminton recebeu as disputas individuais.

A CBBd parabeniza os atletas Gabriele C. Pereira, Lohaynny Vicente, Mariana P. de Freitas, Thais da Silva Gomes, Fábio da Silva Soares, Francielton Farias. Igor Ibrahim e Ygor C. de Oliveira pela participação no PAN AM JR, que são os responsáveis por mais uma experiência do Badminton Brasileiro em competições internacionais, dentro do Ciclo Olímpico para as Olimpíadas 2016.

Os resultados on-line do PANAM JR 2013 podem ser obtidos através do seguinte link:

http://www.tournamentsoftware.com/sport/event.aspx?id=2839803D-8407-469F-A68A-6AFBD817AAD0&event=2

Os resultados individuais você confere em:

http://www.tournamentsoftware.com/sport/tournament.aspx?id=EAD4E0FC-41C5-4639-B775-01331C5FEA8B

Fonte: www.badminton.org.br


Mais dois árbitros brasileiros ganham certificação internacional

Data: 05/08/13


Os árbitros brasileiros Alécson Maia e Fábio Lopes, ambos de Natal (RN) estiveram participando do Campeonato Pan Americano Júnior.

Além de arbitrar os jogos do evento, ambos estavam sendo avaliados para se capacitarem como Árbitros Pan Americanos.

E após vários dias de competições, a boa notícia chegou para ambos. Tanto Alécson Maia como Fábio Lopes foram aprovados e agora são Árbitros Pan Americanos Acreditados que é o primeiro nível da arbitragem Pan Americana.

Alécson aproveitou a oportunidade para agradecer ao apoio recebido. “Essa conquista se deve ao esforço do Hilton e do Cássio em nos capacitar. Vocês são os grandes responsáveis por estarmos aqui. Não tenho palavras para agradecer pelo apoio durante os últimos 5 anos”.

“Agora sim somos árbitros Pan-Am. Já estamos com os certificados em mãos e muito felizes. Queria agradecer demais a paciência, dedicação, os ensinamentos, as dicas que o Hilton e o Cássio nos deram. Parte dessa conquista é também de vocês! Muito obrigado mesmo!” completou Fábio Lopes.

Fonte: www.badminton.org.br

Cartola sem índice do badminton consegue bolsa-atleta no lugar de jogador de seleção

Data: 05/08/13

Por: Aiuri Rebello, do Uol em Brasília

A CBBd (Confederação Brasileira de Badminton) recomendou o presidente da Federação Paulista de Badminton para receber o bolsa-atleta, do governo federal, mesmo sem ele estar qualificado para o benefício, enquanto um jovem com passagem recente pela seleção brasileira reclama que teve negado pela entidade o direito de tentar obter a bolsa.

O presidente da Febasp (Federação de Badminton do Estado de São Paulo), Manoel Gori, 45 anos, está na lista de contemplados divulgada pelo Ministério do Esporte no dia 19 de julho, mesmo sem ter obtido a colocação mínima no ranking brasileiro ou internacional do esporte para tanto.

No site do Ministério do Esporte diz que Gori ficou em terceiro lugar no ranking nacional masculino da modalidade, o que o qualificou para receber o auxílio.

Apesar disso, CBBd informou ao UOL Esporte que na verdade o cartola ficou na quarta colocação, o que o impede de receber o benefício. Gori também é ex-presidente da confederação de badminton, esporte que é jogado em quadra com rede similar à de tênis, raquete e peteca.

Na contramão, apesar de ter participado da seleção brasileira que conquistou o bronze no Campeonato Panamericano de badminton em outubro do ano passado, no Peru, uma das competições que também "classificava" os jogadores para pedir o bolsa-atleta, Lucas Alves, 19 anos, afirma que não conseguiu a recomendação da CBBd para dar entrada no benefício, pré-requisito para ter o pedido de bolsa aprovado pelo governo. Alves diz que a confederação se recusou a fornecer para ele o documento.

"No fim do ano passado, quando fui pedir a carta para anexar ao pedido de bolsa atleta, me disseram que eu não tinha direito a tentar porque eu tinha sido reserva na equipe", afirma o atleta. Dessa forma, sem a documentação necessária, Alves diz que desistiu de dar entrada no pedido junto ao governo.

Engano

Procurada pela reportagem, a CBBd diz que o caso todo não passa de um engano. Apesar de confirmar que emitiu a declaração para o cartola, a CBBd afirma que foi um erro do Ministério do Esporte conceder a bolsa-atleta para ele, pois quando recebeu a lista dos contemplados para validação pediu para o governo tirar o dirigente da lista antes da publicação.

Questionada sobre de quem seria o erro que coloca Gori em terceiro no ranking nacional, conforme mostra a lista de aprovados do bolsa-atleta, a confederação não respondeu.

Sobre o caso de Alves, a confederação diz que "não recebeu oficialmente nenhuma solicitação de declaração por parte do atleta". A CBBd afirma também que mesmo que tivesse feito a solicitação, esta "seria infrutífera", por que os reservas não tem direito ao bolsa atleta.

Apesar disso, o Ministério do Esporte não confirma a informação, e o edital que abriu as inscrições para o bolsa-atleta, de março deste ano, também não fala em proibição de inscrição para atletas do banco de reservas de todas as modalidades.

O Ministério do Esporte confirma que a CBBd solicitou a retirada do dirigente da federação paulista da lista de contemplados, mas não responde de quem foi o erro por ter colocado em terceiro lugar no ranking e conseguir a bolsa.

A pasta do Esporte afirma que não houve tempo hábil de tirar o nome antes da publicação no Diário Oficial da União, mas que o cartola não receberá a bolsa-atleta.

Até sexta-feira (2), não havia sido publicada uma correção no Diário Oficial e o nome de Gori continuava na lista de contemplados com o apoio publicada no site do Ministério do Esporte.

Procurado pela reportagem ao longo de toda a semana, por e-mail e telefone, Gori não respondeu o motivo de ter pedido a bolsa mesmo sem ter índice para tanto.

A Febasp, da qual Gori é presidente, diz que "os procedimentos foram todos legais e dentro da lei para pleitear a bolsa-atleta".

A federação afirma que recebeu da CBBd a informação de que a inscrição de Gori poderia ser feita, e que foi tudo feito regularmente.

Sobre o dirigente aparecer em terceiro lugar no ranking na lista de contemplados ou o cancelamento da bolsa-atleta dele, a Febasp não se pronuncia.

FIQUEI MUITO CHATEADO', DIZ ATLETA SOBRE CONFEDERAÇÃO DE BADMINTON

O jogador de badminton Lucas Alves, de 19 anos, conta que ficou "muito chateado" quando procurou a CBBd (Confederação Brasileira de Badminton) para pedir o documento que o permitiria pedir a bolsa-atleta do Ministério do Esporte.

Alves fez parte da seleção brasileira de badminton que conquistou o bronze no panamericano do Peru, em outubro do ano passado. O resultado credenciava os jogadores da seleção a pedir o benefício, mas a confederação teria se negado a fornecer para o jovem o documento, sob a alegação de que ele era reserva e assim não tinha direito.

"Eu viajei, treinei, apoiei muito o tempo todo, não é justo dizer que não faço parte do time. Se alguém se machucasse eu estava ali pronto para jogar, por que sou o único que não teria direito?", diz.

"Acho uma falta de respeito enorme. Se eu tivesse entrado em quadra poderia pedir o benefício?", questiona o atleta. Apesar deste ano não ter sido convocado para a seleção brasileira, Alves diz que não desanima no sonho de disputar a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.

"Se eu estiver bem no ranking mundial até os jogos, posso participar, não depende da seleção", diz ele. Sem o bolsa-atleta, o jogador conta que conseguiu um patrocínio do governo de seu estado, o Piauí. Na sexta-feira (2) ele embarcava para a Indonésia, um dos países que são referência no badminton mundial, para uma temporada de três meses de treino.

Alves conta que conheceu o badminton em um projeto social em Teresina aos 12 anos, se apaixonou pelo esporte e nunca mais parou de jogar. Em 2009 e 2010, defendeu a seleção brasileira júnior, e em 2011 e 2012 a seleção brasileira principal.

Até R$ 3.100 por mês

A bolsa-atleta é uma ajuda financeira mensal do governo para atletas que varia de R$ 370 a R$ 3.100, dependendo da categoria.

Recentemente, foi lançada a bolsa-pódio, com subsídio de até R$ 15 mil por mês.

Em 2013, 5.691 atletas já foram contemplados com a bolsa-atleta.

No badminton fora o presidente da federação paulista, 77 atletas de diversas categorias foram contemplados.

A CBBd afirma que emitiu 81 declarações para jogadores da modalidade entrarem com o pedido.

Fonte: UOL ESPORTE

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 1 de 27