Treinadora Piauiense comandará a Seleção Brasileira Feminina de Badminton

Data: 29/08/12

O Badminton Piauiense além de sempre revelar novos atletas potencialmente competitivos não só no contexto nacional, como mundialmente, como foi visto nos últimos Pan Americanos, também já revela profissionais importantes no esporte.

É o caso da treinadora Norma Rodrigues, que há tempos estava sendo sondada para comandar a Seleção Brasileira Feminina de Badminton, fato que acabou se consolidando nos últimos dias, após ter aceitado o convite da atual gestão da Confederação Brasileira de Badminton- CBBd, que se encontra a cargo do também piauiense Francisco Ferraz.

A treinadora Norma Rodrigues juntamente com a Federação de Badminton Piauiense-Febapi e a Confederação Brasileira de Badminton-CBBd avalia os acertos futuros sobre a sua permanência fixa no comando da Seleção.

Fonte: 180 Graus

Squash queima calorias, fortalece os músculos e alivia o estresse

Data: 26/08/12, por Felipe Rodrigues

Redução da ansiedade e aumento da sensação de bem-estar são alguns dos benefícios.

O nome é estranho, mas é uma modalidade esportiva que está crescendo no País e que tem chances de estar presente nas Olimpíadas de 2020.

O esporte pode ser praticado por qualquer pessoa e o squash é conhecido por ser uma atividade física que proporciona intensa queima de calorias, fortalecimento de toda musculatura do corpo e também por aliviar o estresse do dia a dia.

O único fator desfavorável é o preço nada atrativo do aluguel das quadras e dos materiais esportivos. Uma hora de jogo na quadra varia de R$ 80 a R$ 150, Uma raquete custa R$ 380.

De acordo com Graziela Simões, especialista em treinamento Esportivo pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) e personal trainer no Cemesp (Centro de Medicina do Esporte de São Paulo), o squash proporciona um excelente exercício aeróbio, que ajuda a queimar calorias, diminui a ansiedade e aumenta a sensação de bem-estar.

“A modalidade ajuda ainda a reduzir os riscos de ataques cardíacos e doenças vasculares, como hipertensão, diabetes, entre outras. O esportista que pratica a modalidade consegue aliviar o estresse, dormir melhor e ainda manter os ossos e as articulações saudáveis”, disse.

Nelson Neto, presidente da Confederação Brasileira de Squash, destacou que a modalidade está em expansão no País desde os anos 1990. Neto ponderou que atualmente cerca de 35 mil pessoas são adeptas ao squash em todo território nacional. O gestor ressaltou que há 450 estabelecimentos espalhados pelo Brasil, que têm a modalidade a disposição para ser praticada.

O dirigente da entidade salientou que atualmente o País tem pouco mais de mil quadras de squash. “É uma modalidade que tem potencial para crescer e os últimos dados registrados é de que o faturamento com o aluguel das quadras de squash seja da ordem de R$21 milhões.

Já o faturamento com pagamento de professores é de R$ 6 milhões e as vendas de materiais para prática do esporte alcança um patamar de R$ 5 milhões”, ressaltou.

Rogério Cavanha Babichak, coordenador de squash do Clube Atlético Aramaçan de Santo André, destacou que a modalidade acaba atingindo público entre 28 e 50 anos. “É um esporte que precisa ter um poder aquisitivo mais estável. Os gastos com o material esportivo são expressivos, pelo fato de as raquetes possuírem preços altos. Apesar de termos um público mais velho no esporte, a cada ano que se passa, mais jovens também estão entrando na modalidade”, salientou.

José Luiz Martins, 46, comerciante, joga squash há duas décadas. Optou pela modalidade por gostar de esporte de raquete e por ser uma modalidade individual. “Meu condicionamento físico melhorou muito ao longo desse tempo. Outro fator é o fato de a modalidade propiciar novas amizades”, ponderou.

Jovem andreense é campeão brasileiro - Giovani Machado, 15 anos, estudante, sócio do Clube Atlético Aramaçan de Santo André e jogador de squash, é atualmente campeão brasileiro da modalidade. O jovem faturou o título em julho deste ano, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Machado contou que por não se identificar muito com o futebol, acabou optando pelo esporte com raquete e, desde então, tem crescido na modalidade. “Tenho conquistado alguns títulos e também boas colocações nas competições. Ainda neste ano, vou disputar um campeonato pan-americano, que ocorrerá na Colômbia”, disse.

O jovem ponderou ainda que o ambiente do squash é um dos destaques que vale ser ressaltado. “Todos são amigos e ajudam um ao outro. É um esporte muito articulado e dinâmico. Vale a pena fazer parte desta modalidade”, finalizou.

Massificação do esporte - Os custos para manter uma quadra de squash funcionando são baixos e a manutenção também, sendo assim muitas construtoras têm optado por construir quadras do esporte nas unidades habitacionais.

Outro fator que ajuda é o fato de não serem necessários espaços amplos para edificar uma quadra do esporte. De acordo com Mike Thompson, coordenador de engenharia da construtora Even, as quadras de squash acabam somando com um diferencial dentro dos condomínios. “Quando temos lançamentos que terão as quadras, os compradores ficam animados com a possibilidade de poder praticar sem ter de se locomover para uma academia ou clube”, disse.

Pedro Mascarenhas, coordenador de engenharia da incorporadora Max, ressaltou que de dez unidades habitacionais que serão lançadas nos próximos meses, ao menos cinco delas devem contar com até duas quadras de squash. “A manutenção da quadra para o condomínio é baixa e o espaço pode ser utilizado para outras modalidades, como pilates, entre outros”, ressaltou.

ABCD do Squash

O squash desembarcou no Brasil em 1920, trazido por ingleses que vieram procurar ouro em Nova Lima, Minas Gerais. Cerca de 15 milhões de pessoas jogam squash em todo o mundo, sendo a modalidade praticada em 112 nações, das quais a Inglaterra e Paquistão dominam o panorama competitivo na maior parte dos últimos 40 anos.

O Jogo

- A partida pode ser disputada por dois jogadores ou por quatro em caso de confronto de duplas. As partidas profissionais são decididas em melhor de cinco confrontos. Cada um é disputado no sistema pars, que termina quando o esportista atinge 11 pontos na partida.

Regras

- Na quadra fechada de 63 m2, dois jogadores alternam jogadas na parede frontal, tendo de acertar acima da primeira marcação (altura da rede de tênis – 48 cm) e abaixo de uma linha de limite (4,57 m). Depois de rebatida, a bola pode bater apenas uma vez no chão, sem contar toques nas laterais e paredes do fundo.

Equipamentos

- A modalidade é praticada com raquetes e acompanha também a utilização de uma bola pequena de borracha. Os atletas devem utilizar trajes esportivos. Para os homens, camiseta, shorts, tênis com solado de borracha. Já para as mulheres, o traje pode variar e ao invés de shorts, muitas optam pela utilização de calças térmicas com camisetas e tênis apropriado para a modalidade.

Onde encontrar

- Clube Atlético Aramaçan - R. São Pedro, 345 - Silveira - Santo André

- Academia Triathlon - R. Visc. de Inhaúma, 308 – Oswaldo Cruz - São Caetano

- Primeiro de Maio Futebol Clube - Avenida Portugal, 79 – Centro - Santo André

Fonte: ABCD Maior

Atletas do Bolsa Talento Esportivo de São Paulo

Data: 23/08/12

Todos os atletas que possuem Bolsa Talento Esportivo da Secretaria do Estado de São Paulo devem enviar para o e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. os resultados do ano de 2011 e 1º semestre de 2012 até o dia 31 de agosto.

Febasp

Sete atletas sul-mato-grossenses disputam beach tennis em Santos

Data: 23/08/12, por Karina Seben

Sete atletas representam Mato Grosso do Sul no 3º torneio de Beach Tennis Primaveita que acontece em Santos.

A competição reunirá os melhores atletas do país entre os dias 7 e 9 de setembro no litoral paulista.

Três homens e duas,mulheres: Rosinaldo Ferreira, Eva Regina, Leonardo Ribeiro, Cristiane Preza e Diogo Preza.

Um dos pioneiros na modalidade no Estado, o professor de educação física Rosinaldo Ferreira participa de sua segunda competição nacional e tem como missão melhorar a colocação.

O mesmo objetivo tem o acadêmico de educação física Leonardo Ribeiro, 111º no ranking. "Minha meta é conseguir desenvolver o treinamento realizado aqui na Capital e buscar uma melhor colocação no campeonato, sei que estarei disputando com os melhores do país e isso me incentiva ainda mais.

” Entre as beach tenistas esta a jornalista Eva Regina, 89ª no ranking nacional e sétima colocada no aberto de inverno, também realizado em Santos. Agora ela almeja novos desafios, além da disputa na categoria dupla feminina e mista. “Estamos treinando 4 ou até 5 vezes por semana e sei que vamos nos esforçar bastante para trazer bons resultados para Mato Grosso do Sul", diz.

A estreante em competições nacionais é a dupla Cristiane e Diogo Preza, que conheceu o esporte em junho desse ano e estão treinando bastante. "O aberto de Santos será uma experiência a mais para mim, que estou começando na modalidade, quero me esforçar e jogar o meu melhor", revela a zootecnista Cristiane.

Ao lado do marido, o policial militar Diogo, o casal disputa a categoria mista, além de Cristiane fazer dupla com Eva Regina no feminino e Diogo disputar ainda a categoria simples. Antes da competição nacional, os atletas têm pela frente o torneio de bech tennis em comemoração ao aniversário da praça esportiva Elias Gadia no início de setembro.

O beach tennis chegou a Campo Grande em agosto de 2011 através da Federação da modalidade com os professores Rosinaldo Ferreira e Mário Zeni. Atualmente é desenvolvida nas praças esportivas Belmar Fidalgo e Elias Gadia.

Confira a equipe sul-mato-grossense:

Dupla Masculina: Rosinaldo Ferreira e Leonardo Ribeiro

Dupla Feminina: Eva Regina e Cristiane Preza

Duplas Mistas: Rosinaldo e Eva Regina; Diogo e Cristiane Preza

Simples (individual): Diogo Preza, Eva Regina, Leonardo Ribeiro e Rosinaldo Ferreira

Fonte: Capital News

Tabela IV Etapa Estadual de Badminton de São Paulo

Data: 22/08/12

A FEBASP divulga a tabela dos jogos do FEBASP - 4ª Etapa Estadual a ser realizada na Sociedade Hípica de Campinas nos dias 01 e 02 de setembro.

Informações sobre o Campeonato:

A) Local : Sociedade Hípica de Campinas Rua dos Buritis s/n - Campinas

B) Horário do início dos jogos:

- no sábado (Dia 01) : 8:00h Horário do início dos jogos

- no domingo (Dia 02) : 8:00h

Serão 4 quadras no Ginásio Antigo (Ginásio da Cantina) e outras 4 quadras no Ginásio Novo.

Acesse abaixo a tabela e confira o horário dos jogos:

TABELA IV ETEPA ESTADUAL DE BADMINTON

Fonte: FEBASP

Atleta de badminton do Piauí com chance de medalha na Olimpíada Rio/16

Data: 20/08/12

O Badminton piauiense tem grande chance de participar das Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016.

Temos excelentes atletas em fase de aperfeiçoamento com lugar garantido na delegação brasileira.

Além do mais o presidente da Confederação Brasileira de Badminton é piauiense e o apoio para a prática da modalidade no estado do Piauí deve ser total.

Lucas Alves é uma das promessas do Badminton nacional para as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

Fonte: 180 Graus

Em clima de praia carioca, atletas participam de etapa nacional do frescobol na Capital

Data: 18/08/12, por Graziela Rezende

Como se estivessem em uma praia carioca, cerca de 50 atletas amadores e profissionais do frescobol participaram da 2ª etapa da Copa Brasileira, que ocorreu neste domingo (19), na praça Belmar Fidalgo, em Campo Grande.

É o terceiro evento do gênero que ocorre na cidade. Para participar do campeonato, segundo a atleta federada de Mato Grosso do Sul, Silvia Oliveira, ‘é necessário manter a bola no ar a qualquer custo e potência no jogo, para não parecer uma brincadeira de bate e volta na areia’.

“Moro no Rio de Janeiro, mas quando foi criada a federação aqui no Estado, fui convidada para participar então jogo sempre representando o MS”, afirma Oliveira.

Além da carioca e outros representantes do Rio de Janeiro, atletas de São Paulo, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, João Pessoa, Rio Grande do Norte, Colômbia e Alemanha também participam do evento.

São quatro etapas anuais, sempre no Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e em Natal ou João Pessoa.

“Quem ganhar as quatro etapas pode ser considerado campeão brasileiro”, disse a tricampeã brasileira Silvia.

Segundo um dos organizadores locais, Nilton de Oliveira Vieira, as premiações são troféus e medalhas, além de uma premiação em dinheiro para cada participante que ficar em uma das três primeiras posições.

Ontem, a dupla da Bahia Sheila e Cristina ficaram em primeiro lugar. Já em instantes sai o resultado do campeão da categoria masculina.

O frescobol teve início no Rio de Janeiro na década de 20. É um esporte tipicamente praiano, mas que também pode ser jogado em outros locais públicos, praticado por dois ou mais jogadores.

Fonte: Midia Max News

Olimpiauí 2012: Jovem campeã estreia com vitória no Badminton

Data: 18/08/12

Sania Lima tem apenas 9 anos, mas já ganhou bronze no Panamericano.

As competições do badminton começaram neste sábado dentro do programa da Olimpiauí e logo nos primeiros jogos tivemos a estreia de uma das revelações do esporte no Piauí.

A jovem Sania Lima, de 9 anos, campeã brasileira e medalha de bronze no campeonato Panamericano do Canadá, estreou com vitória.

Ela venceu Núrya Macêdo por dois sets a zero no início da manhã, no ginásio do IFPI, centro de Teresina.

Sania é a primeira do ranking do país, dentro da categoria Sub 11. Ela declarou ao CidadeVerde.com que a Olimpiauí entra como um aquecimento para o Sulamericano de Badminton que acontece em outubro no Peru.

Sobre a partida deste sábado, a atleta disse que foi um jogo fácil. “Eu descobri o ponto fraco dela, que era não saber se movimentar bem na quadra, e aproveitei”, descreve a jovem que compete desde os sete anos de idade e participa do projeto esportivo na Vila da Paz.

Em outra partida, Tainara Silva, 14 anos, integrante da seleção brasileira, não entrou bem e acabou perdendo por 2 sets a 1 para a Gabriele Cavalcante.

Ao todo, o badminton da Olimpiauí reúne 117 competidores no masculino e feminino.

Acompanham as partidas, o presidente da Confederação Brasileira de Badminton, Francisco Ferraz de Carvalho.

Fonte: Cidade Verde

Sejel: balanço foi positivo da estreia do badminton nos JEA's no Amazonas

Data: 16/08/12

A coordenação da Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), divulgou nesta quinta-feira, 16, um balanço positivo da estreia do badminton na 35ª edição dos Jogos Escolares do Amazonas (JEA's) 2012.

Foi a primeira vez que o esporte foi incluso nas disputas.

Segundo dados da Sejel as instituições públicas de ensino dominaram a modalidade nos JEA's.

A Escola Municipal Fábio Lucena, teve o aluno Israel Rodrigues de Souza, conquistando a medalha de ouro entre os jogadores na faixa etária de 12 a 14 anos, na categoria infantil, cuja unidade educacional também levou a prata, com Arthur Alves Correa.

Já no feminino, na mesma faixa etária, a Escola Estadual Antenor Sarmento conquistou a primeira colocação da modalidade.

A rede municipal de ensino, ficou com bronze com o aluno Tiago Rodrigues Uchoa, da Escola Nilton Lins e dividiu a medalha com Lucas de Lemos Ferreira, da Escola Estadual Antenor Sarmento.

No infantil feminino, o ouro ficou com a atleta Viviane Carvalho de Lima, da Escola Estadual Antenor Sarmento, seguida de Wendy do Carmo Menezes, da Escola Municipal Senador Fábio Lucena, enquanto o bronze ficou com Emilly Rebeca Sousa dos Anjos, da Escola Estadual Senador Fábio Lucena, e Ketlen Shayne Costa de Lima, da Escola Estadual Padre Pedro Gislandy.

Os JEA’s 2012 começaram no dia 1º e terminaram no dia 11, com a participação de 17 mil estudantes-atletas da capital e interior.

Fonte: Globo Esporte

Projeto 'Mãos Dadas' ajuda a difundir a prática do badminton

Data: 17/08/12

Tem conseguido levar pequenos grandes atletas a competições nacionais e até mesmo internacionais.

Pequenos campeões.

O projeto educativo Mãos Dadas, de Timon, não tinha o objetivo de transformar vencedores quando implantou o badminton entre as atividades esportivas do projeto, ainda em 2006.

Mas em pouco tempo e em meio as adversidades tem conseguido levar pequenos grandes atletas a competições nacionais e até mesmo internacionais.

O badminton é a modalidade de maior destaque no projeto, mas as crianças praticam o esporte em um espaço inapropriado, com equipamentos nem sempre em boas condições.

Mesmo com esses problemas, o retorno desse grande desafio está estampado na quantidade de medalhas que já ganharam pelo Maranhão afora.

A última competição em que participaram foram os Jogos Escolares Maranhenses, em São Luís, há uma semana.

Os nove competidores timonenses retornaram com oito medalhas de ouro, oito de prata e quatro de bronze. A equipe trouxe também dez dos doze troféus da competição que contou com a participação de atletas de Timon, Imperatriz e São Luís.

De acordo com a coordenadora da modalidade, Iraneide Lima, a vitória desses meninos não parou por aí. “Nessa competição concorremos a quatro vagas para participar das olimpíadas nacionais e nós conseguimos as quatro. Agora eles vão representar o Maranhão. Isso é motivo de orgulho”, conta.

As Olimpíadas Escolares Brasileiras ocorrerão em Poços de Caldas, em Minas Gerais, entre os dias 5 e 10 de setembro.

Maria Aparecida tem apenas 12 anos, mas já é destaque na modalidade. Desde os dez pratica o esporte que ela afirma gostar bastante. A adolescente já conquistou ao todo 22 medalhas, grande parte ouro e prata, e vê na modalidade uma grande oportunidade.

“O badminton é um esporte fascinante. E viajar para competir é muito bom, pois a gente conhece lugares, faz novos amigos”, conta.

ESPORTE AJUDA A DESENVOLVER A INTERAÇÃO

Para essas crianças que praticam badminton através do projeto Mãos Dadas os benefícios da prática do esporte vão além do condicionamento físico.

De baixa renda, muitas vezes essas crianças vivem em um ambiente propício à criminalidade, tornando-se bastante vulneráveis para o mundo das drogas e até mesmo do crime.

De acordo com o educador físico Clayton César, o badminton é um esporte dinâmico, trabalha com todas as partes do corpo e pode ser praticado por pessoas de qualquer idade. “Além de trabalhar com a agilidade, flexibilidade e a força, também colabora no rendimento escolar e na disciplina”, avalia o educador físico.

Mas segundo a coordenadora da modalidade, o esporte ajuda muito mais que isso. É o fato de se distanciarem da vulnerabilidade em que convivem que torna a prática desse esporte mais importante na vida dessas crianças.

“A maioria deles é muito vulnerável e a gente tem tido êxito com relação a isso. Os pais colocam em seus depoimentos a questão do interesse na sala de aula. Antes eles não estudam mais para se manter na atividade, já que permanece tem que ter um rendimento escolar bom. Eles fora da escola ficam mais vulneráveis à criminalidade. Aqui eles mantêm a cabeça focada no estudo e no esporte”, conta Iraneide Lima.

Fonte: 180 Graus

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 7 de 27