Projeto 'Mãos Dadas' ajuda a difundir a prática do badminton

Qualifique este item
(2 votos)

Data: 17/08/12

Tem conseguido levar pequenos grandes atletas a competições nacionais e até mesmo internacionais.

Pequenos campeões.

O projeto educativo Mãos Dadas, de Timon, não tinha o objetivo de transformar vencedores quando implantou o badminton entre as atividades esportivas do projeto, ainda em 2006.

Mas em pouco tempo e em meio as adversidades tem conseguido levar pequenos grandes atletas a competições nacionais e até mesmo internacionais.

O badminton é a modalidade de maior destaque no projeto, mas as crianças praticam o esporte em um espaço inapropriado, com equipamentos nem sempre em boas condições.

Mesmo com esses problemas, o retorno desse grande desafio está estampado na quantidade de medalhas que já ganharam pelo Maranhão afora.

A última competição em que participaram foram os Jogos Escolares Maranhenses, em São Luís, há uma semana.

Os nove competidores timonenses retornaram com oito medalhas de ouro, oito de prata e quatro de bronze. A equipe trouxe também dez dos doze troféus da competição que contou com a participação de atletas de Timon, Imperatriz e São Luís.

De acordo com a coordenadora da modalidade, Iraneide Lima, a vitória desses meninos não parou por aí. “Nessa competição concorremos a quatro vagas para participar das olimpíadas nacionais e nós conseguimos as quatro. Agora eles vão representar o Maranhão. Isso é motivo de orgulho”, conta.

As Olimpíadas Escolares Brasileiras ocorrerão em Poços de Caldas, em Minas Gerais, entre os dias 5 e 10 de setembro.

Maria Aparecida tem apenas 12 anos, mas já é destaque na modalidade. Desde os dez pratica o esporte que ela afirma gostar bastante. A adolescente já conquistou ao todo 22 medalhas, grande parte ouro e prata, e vê na modalidade uma grande oportunidade.

“O badminton é um esporte fascinante. E viajar para competir é muito bom, pois a gente conhece lugares, faz novos amigos”, conta.

ESPORTE AJUDA A DESENVOLVER A INTERAÇÃO

Para essas crianças que praticam badminton através do projeto Mãos Dadas os benefícios da prática do esporte vão além do condicionamento físico.

De baixa renda, muitas vezes essas crianças vivem em um ambiente propício à criminalidade, tornando-se bastante vulneráveis para o mundo das drogas e até mesmo do crime.

De acordo com o educador físico Clayton César, o badminton é um esporte dinâmico, trabalha com todas as partes do corpo e pode ser praticado por pessoas de qualquer idade. “Além de trabalhar com a agilidade, flexibilidade e a força, também colabora no rendimento escolar e na disciplina”, avalia o educador físico.

Mas segundo a coordenadora da modalidade, o esporte ajuda muito mais que isso. É o fato de se distanciarem da vulnerabilidade em que convivem que torna a prática desse esporte mais importante na vida dessas crianças.

“A maioria deles é muito vulnerável e a gente tem tido êxito com relação a isso. Os pais colocam em seus depoimentos a questão do interesse na sala de aula. Antes eles não estudam mais para se manter na atividade, já que permanece tem que ter um rendimento escolar bom. Eles fora da escola ficam mais vulneráveis à criminalidade. Aqui eles mantêm a cabeça focada no estudo e no esporte”, conta Iraneide Lima.

Fonte: 180 Graus